Prece precisa.

Leva vento, meu barco a vela
Pra navegar na poça do teu quintal
Que florido tem todos teus canteiros
Do pé de gardênia ao teu alto astral

Rega de bondade tuas certas magias
De curandeiro, cabocla e preto velho
Enquanto tuas sete linhas ao lado cuidam
De escrever a história de teu destino belo

Porque se Cristo no feminino chamado fosse
Cristina honraria tua nova imagem
Se avistassem neste espelho d’alma o teu reflexo
Florido veriam teu jardim de bondade

Das minhas divindades, é pela qual mais rezo, Mamãe.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s