Passa!

Se é pra fingir que não me conhece, passa!
Passa bem longe, passa vergonha e nem dá tchau pro ar.
Se não faz questão de mim, ao menos se pergunta:
Qual é a tua? E vai lá achar!

Não me procura e nem se denuncia
Que eu tô te vendo escondido nas esquinas
A me perseguir nas ruas e em casa a me stalkear

Sai desse mato que pra você não tem coelho
Antes que dê um tiro no próprio pé eu aconselho
Que fuja mais rápido do que os cães que vou soltar

Vira a cara quando me vê mas só deve pensar em mim
Fica dando voltas nos lugares que vou sem ter onde ir
Não faz doce pra mim se não quer que teu leite azede
Investe teu tempo em você que pouco me apetece

Se toca enquanto todo mundo tem par pra dançar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s