Nanãe (mamãe)

Todos os dias ela acendia no prato um novo pedido
Que não faltasse saúde, fartura e felicidade pras suas crias
Mesmo que lhe faltasse atenção

Chamava de provação todas as dificuldades dessa vida
Que era pra acalmar o desespero e agonia
Que sentia pressionar seu coração

Ela rezava mesmo se esquecendo da prece
Mas sem nunca faltar luz ao seu congá
Enfeitava todos pedidos com diferentes ervas
Que cultiva na horta que fazia o tempo passar

Sofria em silêncio e firmava sua cabeça noite e dia
Entre todas as luas que os filhos não podiam lhe visitar
Aprendeu por tempo viver em carne sozinha, com sete linhas em espírito a te acompanhar

E mesmo assim agradecia por toda a sua vida
Beijando fotos como se a pudessem escutar falar
Fazia teu pai nosso e tuas três ave Marias

Todo o seu sentimento plantado hoje frutos e flores começa a dar
Ela soube cuidar,

Ela sabe Amar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s